Retinopatia diabética

Junto com o diagnóstico do diabetes, vem um pacote de preocupações. Os altos índices de glicose no sangue podem afetar o corpo como um todo e por isso pede cuidado. Às vezes até nos esquecemos de cuidar da saúde dos olhos, mas eles também pedem atenção! A retinopatia diabética é a doença vascular mais comum da retina e uma das principais causas de perda visual irreversível no mundo, mas isso não quer dizer que todos que tem diabetes terão perda visual. Seu aparecimento depende principalmente do tempo que o paciente possui a doença e do controle adequado da glicemia.

retinopatia

O QUE É A RETINOPATIA DIABÉTICA? Mas afinal de contas, do que se trata essa doença, Dr.? Ela se caracteriza como uma complicação que ocorre quando o excesso de glicose no sangue danifica os vasos sanguíneos dentro da retina. Vamos por etapas: (1) inicialmente ocorre a dilatação e obstrução dos pequenos vasos que levam sangue até a retina, quando essa obstrução impede a chegada de oxigênio até ela, (2) nosso corpo se mobiliza para a formação de novos vasos para irrigação, no entanto eles são frágeis e possuem paredes finas, sendo mais suscetíveis a rompimentos. (3) Somente quando ocorrem pequenos vazamentos de sangue que o paciente apresenta sintomas. Quando ocorre o que chamamos de hemorragia vítrea, o paciente pode ver alguns pontos de sangue ou manchas flutuantes na visão. Por isso é importante deixar o alerta: ao primeiro sinal de visão borrada, ou qualquer outra alteração, procure um oftalmologista. DIAGNÓSTICO Mas como diz o ditado popular: prevenir é melhor do que mediar! O diagnóstico precoce é fundamental para realizar o tratamento no momento correto, e evitar complicações. E é mais simples do que pode parecer, um simples exame de fundo de olho poderá avaliar a saúde dos seus olhos, e ela deve ser feita pelo menos uma vez ao ano (quando tudo está normal). Caso o exame mostre qualquer alteração, já na primeira avaliação o médico irá definir se é necessário tratamento e como deve ser o acompanhamento. TRATAMENTO O tipo de tratamento vai depender do estágio da retinopatia e se a retina está com edema ou não. Atualmente os tratamentos mais utilizados consistem em fotocoagulação retiniana com laser e injeção intraocular de antiangiogênico. Em casos mais avançados pode ser realizado cirurgia vítreo-retiniana. Reforço que a avaliação precoce e periódica com o oftalmologista é a melhor maneira de evitar a evolução da doença e a perda visual. Além disso é fundamental realizar o acompanhamento adequado com o endocrinologista. Aqui na All Klinic nós cuidamos de você de forma integral. Dr. Fabio Gasparin__

#cuidados #saúde #diabetes #idosos #olhos #oftalmologia #retinopatia

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square