Exames oftalmológicos: entenda para que serve cada um


exames oftalmológicos

Muita gente consulta frequentemente o oftalmologista, mas não sabe sequer o nome dos exames realizados. Por isso, hoje nosso blog vai explicar um pouquinho sobre cada exame e para o que eles são indicados. Refração Esse é um dos mais comuns. Se você tem ou suspeitar ter miopia (má visão à distância), hipermetropia (dificuldade em enxergar de perto), astigmatismo (quando a vista fica desfocada) ou até mesmo a famosa "vista cansada" (presbiopia), esse será o exame realizado pelo seu oftalmo. Ele investiga condições que provocam erros de refração no globo ocular. Isto é, no caminho que os feixes de luz atravessam no olho para formar as imagens. Para sua realização será necessária a aplicação de colírios e dilatação da pupila para um resultado preciso. Tonometria de Aplanação (para medida da pressão intraocular) Esse exame é realizado geralmente em todos os pacientes na primeira consulta, salvo algumas exceções.

Todos os tipos de tonometria são procedimentos simples, rápidos e indolores, levando menos do que cinco minutos para serem realizados. Não há necessidade de preparativos para o exame, e pacientes que usam lentes de contato devem retirá-las antes do procedimento e podem recolocá-las logo em seguida. Mapeamento de Retina Esse exame faz parte do exame oftalmológico completo e também é conhecido como "exame de fundo de olho". Como o nome sugestivo já diz, com ele o oftalmologista consegue enxergar o fundo do olho e avalie o nervo óptico, a retina, os vasos e a mácula. Para realiza-lo, o oftalmologista utiliza um equipamento chamado oftalmoscópio indireto. Aparelho que incide uma luz no olho do paciente que, previamente, terá a pupila dilatada por meio de colírios. Com a claridade e a pupila dilatada, o oftalmologista consegue como o auxílio de uma lente de aumento avaliar o fundo do olho a procura de alterações importantes que podem diagnosticar doenças específicas. É muito importante para todos os pacientes e em especial para os pacientes diabéticos, hipertensos, usuários de algumas medicações, pré e pós-operatórios e altos míopes. A pupila permanece dilatada e a visão embaçada por aproximadamente 3-4 horas após o exame. Tomografia de Coerência Óptica (OCT) Ele ajuda a detectar condições oculares de forma precoce, como por exemplo degeneração macular relacionada à idade, retinopatia diabética e glaucoma. O tempo para a realização de todo o exame nos dois olhos é de, aproximadamente, 15 minutos. O paciente deve ficar o mais tranquilo e imóvel possível durante sua realização, para que a obtenção de imagens seja excelente. O exame de OCT não apresenta praticamente nenhum risco. Não há emissão de radiação. O único efeito colateral é que o paciente ficará com a visão turva por algum tempo, devido à dilatação da pupila. Topografia / Pentacam Este é um exame oftalmológico que obtém imagens em 360° e em três dimensões (3D) da superfície anterior e posterior da córnea e do cristalino. Em termos técnicos, se trata de uma tomografia de coerência ótica bilateral da córnea e do restante segmento anterior do olho, com objetivo de diagnosticar algumas patologias oculares, como por exemplo, astigmatismo, ceratocone, catarata, glaucoma, entre outras. Paquimetria Se você está cogitando fazer a cirurgia refrativa (para deixar de usar óculos ou lentes de contato), provavelmente já ouviu esse nome. Esse exame é um importante aliado na avaliação cirúrgica, já que avalia a espessura corneana (camada transparente na frente dos olhos), podendo diagnosticar doenças da córnea como ceratocone e medir a quantidade de edema de córnea. O exame revela um número em micras, indicando a espessura em diferentes partes da córnea. Pode ser realizado de duas formas: paquimetria óptica ou ultrassônica. O método óptico utiliza aparelho que não toca nos olhos e no caso da ultrassônica é necessário pingar colírio anestésico e o aparelho toca levemente nos olhos. Nenhum dos métodos é doloroso. Gonioscopia Este exame ajuda no diagnóstico de glaucoma e outras alterações oculares. Para isso avalia o ângulo da câmara anterior, que é a parte do olho entre a córnea e a íris (parte transparente e colorida na frente do olho). O exame pode ser feito com pupilas dilatadas ou não, dependendo do que o médico quer examinar. Os olhos são anestesiados com colírio e uma lente especial de contato é colocada pelo médico para realizar o exame, que dura alguns minutos. No caso do glaucoma o exame permite verificar se o ângulo é aberto ou fechado e se há alterações como vasos anômalos na íris. Retinografia Retinografia é uma fotografia colorida do fundo de olho. Ela mostra o que o médico vê quando faz o exame de “fundo de olho” ou “mapeamento de retina”. A retinografia serve para documentar a retina para comparação futura ou para mostrar para o paciente o que o médico viu durante o exame. Para realizar o exame o paciente tem as pupilas dilatadas e o médico ou técnico usa uma câmera especial para fazer a fotografia. Curva Tensional Diária O exame “Curva Tensional Diária” é a medida da pressão dos olhos durante todo o dia. O paciente deve ficar na clínica oftalmológica e sua pressão é medida a cada hora. Este exame é solicitado nos casos de glaucoma, quando o paciente está piorando apesar do médico aferir pressão normal. Neste caso pode ser que a pressão esteja subindo em outro momento do dia e deve-se fazer a medição em diferentes horários. Ainda ficou com alguma dúvida? Conte para a gente.

#olhos #oftalmologia #cuidados

Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Nenhum tag.
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square